domingo, 20 de outubro de 2013

Audiência sobre Recurso Contra a Expedição de Diploma de prefeito e vice acontece terça-feira em Afogados da Ingazeira

A audiência que não foi realizada no dia 19 de agosto com a ouvida das testemunhas no Recurso Contra a Expedição de Diploma – RCED, contra o prefeito eleito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB) e de sua vice Lúcia Moura (PTC) acontecerá na próxima terça (22) às 09h no Fórum de Afogados da Ingazeira. O recurso  foi interposto pelo PSDB de Afogados através de seu presidente, Ivanildo Valeriano da Silva.

De acordo com informações do Afogados Online, as testemunhas que serão ouvidas nessa audiência serão: Maria Tereza Celestino, Grace Kelly Maria dos Santos, Linete Pereira da Silva, Luciene Cordeiro Ramos, Janaína Campos e Maria Luzinete Xavier (Neta). As quatro primeiras residem no Bairro Padre Pedro Pereira (Bairro da Ponte) e que prestaram depoimento ao delegado da Polícia Federal em Afogados da Ingazeira juntamente com Janaína e Luzinete.

Já José Patriota e Lúcia Moura prestaram depoimentos no Departamento de Polícia Federal na cidade de Caruaru no dia 4 de dezembro passado (2012).

De acordo com Ivanildo Valeriano (Presidente do PSDB), consta nos autos que, Luciene Cordeiro Ramos, confirmou em depoimento que em sua residência havia três votos para Giza e disse ter recebido dinheiro de cabo eleitoral do então vice-prefeito na época e hoje presidente da Câmara de Vereadores, Augusto Martins (PTB), para que a sua filha que se encontrava em Caruaru pudesse se deslocar para Afogados. De acordo com Luciene, a cabo eleitoral fez a seguinte pergunta: “mas se a gente der o dinheiro da passagem, ela vota pelo menos no nosso candidato a vereador Augusto Martins?”. Ainda segundo Luciene, a cabo eleitoral voltou 15 dias antes da eleição para a entrega do dinheiro da passagem.

Ivanildo Valeriano esclarece que Janaína Campos Sá, teve uma participação ativa, clara e objetiva na campanha eleitoral 2012 da Frente Popular de Afogados, onde a mesma tinha uma função de cabo eleitoral e, possuindo também, um cargo de confiança de assessor Técnico Jurídico na Procuradoria Geral do município e era companheira do irmão do então prefeito, Totonho Valadares (PSB), sendo de grande importância sua participação com os candidatos eleitos, onde inclusive, atuou como fiscal no dia do pleito e o seu veículo foi usado de forma irregular no transporte de eleitores, sendo apreendido por determinação da promotora Ana Clézia Nunes. Com a prisão desse veículo foi encontrada a ‘Pasta Vermelha’, que resultou numa segunda Ação, ou seja, Recurso Conta a Expedição de Diplomas de Patriota e Lúcia Moura.

O presidente do PSDB local, Ivanildo Valeriano, reconhece que a atuação da promotora Ana Clézia resultou numa ação positiva que, segundo ele, flagrou a maior compra de votos já praticada em Afogados da Ingazeira.

Valeriano confirma que no sábado, véspera da eleição, foi convocado para uma reunião na sede do Ministério Público onde apenas estavam presentes a Juíza Eleitoral, Maria da Conceição Godoi Bertholini, a promotora Ana Clézia Nunes, a candidata Giza Simões-PSDB (falecida recentemente) e a sua filha Eugênia Simões, reunião esta que foi tratada sobre o não derramamento de panfletos nas ruas no dia da eleição. Na ocasião, foram informados que já se encontrava na cidade, a Polícia Federal para acompanhar o pleito.

Lembrando que esse recurso não é julgado em Afogados da Ingazeira, mas, no Tribunal Regional Eleitoral no Recife.